Publicado em Resenha

Opinando | Verme! por Jim Carbonera

Olá!

A indicação literária de hoje é de um escritor atencioso e inteligente, o qual eu conheci através da Thaís, uma querida amiga e leitora 🙂

Vocês sabem que eu sou um pouco atrapalhada e para variar … (risos), comecei a ler os livros em ordem inversa 🙂 Li primeiro o terceiro livro ( RESENHA AQUI ) Foi de propósito, eu juro! (risos!) Para provar que é possível 🙂

Bora lá conhecer VERME!, o segundo livro da série de três que conta a história de Rino Caldarola, jovem de classe média, boêmio e escritor, descrito e exposto por ele mesmo em um romance NU e CRU (como eu rotulei – risos!) ou usando o termo correto : Realismo Urbano!

Verme
Essa é a capa da primeira edição. A segunda edição está logo abaixo 🙂

Sinopse

Capa e dados.png


Eu mencionei para vocês que li os livros em ordem inversa a que foi publicada, mas isso não dificultou a leitura e nem mesmo a compreensão do texto. Claro, que um detalhe ou outro eu já sabia por ter lido o livro seguinte, mas como não se trata de um suspense, em nada abalou minhas convicções: Rino Caldarola, o protagonista de classe média, é muito cretino, muito humano! Ouso dizer que Rino tem um pouco de todos nós dentro dele e nós temos muito de Rino! 

“Ah, mas você está dizendo que somos cretinos?” – Sim! Quantas vezes nós ou alguns de nós, agiu, pensou ou formulou frases objetivas, nuas, cruas, sem entremeios ou polidez?  A diferença é que Rino é apresentado de forma original, simples, franco. Ele é, sabe que é e prefere que seja assim. 

Vejam o que ele diz nas páginas 152-153:

quote Verme 2 152 e 153

Ele prefere encarar o lado escuro do que fingir que ele não existe! Quantas pessoas ao nosso redor é assim? Por vezes, nós mesmos podemos sê-lo!

O interessante desse livro é que na primeira leitura (que foi a do último livro ‘risos’) desde o início eu estava tecendo rótulos de todos os tipos sobre tudo: livro, escrita, autor e a vida! SIM! Eu não tenho vergonha de dizer que fiz um julgamento errado. Teria vergonha de continuar CEGA, isso sim! 

Rino é humano, às vezes despudorado, outras um tanto machista, desbocado, mas ele é natural, original. Não estou defendendo um padrão, estou dizendo que Rino é um reflexo da sociedade de hoje, que apesar de falha, é real, urbana.

 

A escrita de Jim Carbonera é enxuta, objetiva e tem algo que aprecio muito: um toque de cultura a mais: palavras não tão usuais, que trazem a oportunidade ao leitor de melhorar seu vocabulário.  Não é rebuscado, tão pouco cansativo, porém temperado! Adorei!

 

Conforme a leitura foi se desenrolando pude perceber a preciosidade dessa literatura denominada REALISMO URBANO! Originalidade, franqueza e um desnudar da alma, puro e simples. É para aqueles que têm a coragem de se arriscam a admirar a escrita, a vida e a humanidade e que não temem terem a naturalidade despudorada exposta!

Esqueçam os rótulos! Eles só servem para potes de requeijão!

Boa leitura

banner Jim
Saiba mais acessando o site do escritor, clique na imagem!

skoob icone


Amazon icone

Anúncios

Autor:

Poetisa da vida, Leitora por vontade, Ferroviária por destino, Rabiscadora de Cadernos, Apaixonada por Livros, pelos amigos, pela vida e filosóficamente dramática :) - Jundiaí - SP - Brasil ! #APOIOAUTORESNACIONAIS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s