Publicado em Resenha

Opinando [estrangeiros] Orgia dos Loucos – Ungulani Ba Ka Khosa – Editora Kapulana

O Opinando de hoje é uma daquelas rara exceções por aqui: LITERATURA ESTRANGEIRA!

Conheci o autor moçambicano Ungulani Ba Ka Khosa na FLIPOÇOS 2017 em maio deste ano ❤ E além de muito talentoso e simpático, trouxe bastantes bagagens culturais!

Para ler sobre a < FLIPOÇOS acesse aqui >

O Autor

2016_Ungulani

UNGULANI BA KA KHOSA é o nome tsonga (grupo étnico do sul de Moçambique) de Francisco Esaú Cossa, nasceu a 1º de Agosto de 1957, em Inhaminga, distrito de Cheringoma, província de Sofala, Moçambique. Professor de carreira, exerceu funções importantes em Moçambique como as de Diretor do Instituto Nacional do Livro e do Disco e Diretor Adjunto do Instituto Nacional de Cinema e Audiovisual de Moçambique. Durante a década de 90, foi cronista assíduo de vários jornais. Atualmente exerce as funções de Diretor do Instituto Nacional do Livro e do Disco (INLD) e é Secretário-Geral da Associação dos Escritores Moçambicanos (AEMO). Escreveu muitos livros, vários deles premiados.

 

OBRAS DA KAPULANA:

 

OUTRAS PUBLICAÇÕES:

  • Ualalapi, Associação dos Escritores Moçambicanos, 1987; Nandyala, 2013.
  • Orgia dos loucos, Associação dos Escritores Moçambicanos, 1990; Alcance editores, 2008; Kapulana, 2016.
  • Histórias de amor e espanto, INLD, 1993.
  • No reino dos abutres, Imprensa Universitária, 2002.
  • Os sobreviventes da noite, Texto editores, 2005.
  • Choriro, Sextante Editora, 2009.
  • O rei mocho (reconto), Escola Portuguesa de Moçambique, 2012; Editora Kapulana, 2016.
  • Entre as memórias silenciadas, Texto Editores, 2013.

 

PRÊMIOS, CONCURSOS OU OUTRAS PARTICIPAÇÕES:

  • 1990: Grande Prêmio de Ficção Narrativa, com Ualalapi (1987).
  • 1994: Prêmio Nacional de Ficção, com Ualalapi (1987).
  • 2002: um dos 100 melhores romances africanos do século XX: Ualalapi (1987).
  • 2007: Prêmio José Craveirinha de Literatura, com Os sobreviventes da noite (2005).
  • 2013: Prêmio BCI de Literatura, com Entre as memórias silenciadas (2013).

Literatura africana de língua portuguesa. Orgia dos Loucos é composto por nove contos que retratam aspectos de um momento da realidade moçambicana, como a seca, a fome, o aparecimento dos novos costumes, a discrepância entre campo e cidade, bem como a repressão policial e o desencanto entre a população . O livro foi publicado pela primeira vez em 1990 em Moçambique.

Ilustrações: Mariana Fujisawa fotografou de recortes de papeis sobrepostos, em tons de branco, preto e cinza de diferentes texturas. Os papeis foram talhados e fotografados, com incidência do sol, e sobrepostos sem colagem ou pintura.

Contos / Literatura Estrangeira/ ISBN-13: 9788568846209 / Ano: 2016 / Páginas: 112 / Idioma: português de Portugal / Editora: Kapulana  / Série: Vozes da África – Moçambique.

LINK NO SKOOB >>  ORGIA DOS LOUCOS 

Para ler algumas páginas acesse KAPULANA

Investimento Cultural através da Editora Kapulana

 

Opinando…

Orgia dos loucos é uma série de nove contos que surpreendeu-me pela forma da escrita e por tratar assuntos de quase morte, quase vida cotidianos com contrapontos: sublimidade e assertividade.

A leitura é um pouco diferenciada, creio por se tratar de português lusitano e conter algumas expressões regionais, todavia isso não impede o entendimento do leitor mais experiente. Aos novo leitores indico livros de linguagem mais fácil, pois pode parecer cansativo.

Fiquei particularmente encantada com três contos em especial.

O Prêmio 

Narrativa que conta a história de uma gestante, que encontra-se em casa, já em trabalho de parto, perpassando as dores, para adiar o nascimento do rebento por um prometido prêmio às mães que tiverem seus filhos na data seguinte. Um triste caso, que não contarei o fim, para não dar “spoiler”, portanto, indico a leitura!

 

A Praga

Esse chocou-me profundamente, causando um certo asco, se posso assim expressar. Os revezes daqueles que andam peregrinos até que estabelecem-se em terra longínqua para que uma fatalidade destrua tudo e ainda assim, continuam acreditando, apesar das mazelas. O final, a o final! Esse sr. Ungulani é especialista em finais 🙂 Arrebatou-me os sentidos! Tive que reler as últimas frases!

 

Fragmentos de Um Diário

Uma jovem senhora que um dia vivera abastada com seu filho e que, por causa da guerra, se vê a perambular a vida como desafortunada que tornou-se, ora reconhecendo seu resguardo ético, ora entregando-se à dura realidade. Uma filosofia sã em meio a insanidade da miséria humana!


Eu aprecio livros assim, desafiadores, diferentes, que escondem dentro de si  muito mais que a capa e o título mostram. Se você concorda, este livro é para você!

Anúncios

Autor:

Poetisa da vida, Leitora por vontade, Ferroviária por destino, Rabiscadora de Cadernos, Apaixonada por Livros, pelos amigos, pela vida e filosóficamente dramática :) - Jundiaí - SP - Brasil ! #APOIOAUTORESNACIONAIS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s