Publicado em alma, Amigos na Poesia, Poesia

ESPERO – ANDRADE JORGE

 

 

ESPERO
Por: Andrade Jorge

Pingo pingado, perdido
no oceano das intenções áridas,
verso não lido,
joguete lançado
entre vagas, vagalhões,
ondas que quebram a crença,
vida que pesa, sonho que vai,
esperança se esvai
na amargura que sinto;
Gota d’água salgada que desliza
do rio dos meus olhos
e se perdem no mar da ingratidão;
Luzes da ribalta que se apagam,
estrela sem brilho
num universo emudecido,
tristeza que consome
as palmas que já não soam;
Voz sem som,
trôpego passo,
rua sem chão,
sentado na praça da ilusão
não desespero,
só espero…


Lua Andrade

Anúncios

Autor:

Poetisa da vida, Leitora por vontade, Ferroviária por destino, Rabiscadora de Cadernos, Apaixonada por Livros, pelos amigos, pela vida e filosóficamente dramática :) - Jundiaí - SP - Brasil ! #APOIOAUTORESNACIONAIS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s