Publicado em Colaboradores, Mural, Resenha

[RESENHA] [DANIE KING] O CEMITÉRIO – STEPHEN KING

Olá, Leitores!!

Uma das coisas mais felizes dos últimos doze meses foi conhecer Danie King! Sim!! Começamos assim, meio sem muitas ideias e pretensões e rapidamente nos tornamos amigas 🙂 ! Sou muito grata a DEUS por ela e por tudo o que ela representa para mim 🙂 . E hoje ela estreia aqui em O Caderno da Lua como minha parceira literária!!!

Espero que gostem !


Danie King

Título: “O Cemitério”
Título Original: “Pet Sematary”
Autor: Stephen King  
Ano de Publicação: 1983 
Editora que publicou no Brasil: Objetiva
Número de Páginas: 285

Provavelmente é um erro acreditar que exista um limite para o horror que a mente humana pode suportar. Parece, ao contrário, que certos mecanismos exponenciais começam a prevalecer à medida que o infortúnio se torna mais profundo. Por menos que se goste de admitir, a experiência humana tende, sob muitos aspectos a corroborar a ideia de que quando o pesadelo se torna terrível o bastante, o horror produz mais horror, um mal que acontece por acaso engendra outro, frequentemente menos ocasional, até que finalmente a desgraça parece tomar conta de tudo. E a mais aterradora de todas as questões talvez seja simplesmente querer saber quanto horror a mente humana consegue suportar conservando uma atenta, viva, implacável sanidade”. Stephen King, Pet Sematary

Sobre o Livro

O Cemitério” (Pet Sematary no original) é conhecido por ser o livro que Stephen King supostamente “achava tão assustador que não devia ser publicado“, imagem vocês que loucura e que felicidade para nós fãs que ele resolveu compartilhar essa obra prima do terror conosco não é?!

Fez pesquisas sobre a existência de cemitérios de animais, pesquisou costumes funerais e a imaginação das crianças referente a como lidam com a vida e a perda de seus animais de estimação. Tudo isso para a composição do livro.A ideia do livro rolou depois que o gato da filha de King foi atropelado e então ele imaginou como seria se o animal voltasse a viver.

“O Cemitério” vendeu de 657,000 exemplares no primeiro ano. Até hoje, é considerado um livro de difícil leitura pela sua morbidez e conteúdo macabro. É considerado uma leitura pesada e para os que gostam do estilo, é considerado um dos melhores livros da bibliografia de King.

O Cemitério

O livro se inicia quando Louis Creed, um jovem médico e sua família – a esposa Rachel, a filha Ellie, e o bebê Gage, se mudam para uma pacata cidade do Maine, para uma casa em Ludlow, onde Louis vai trabalhar como chefe de Enfermaria na universidade. A tensa Rota 15 passa bem em frente a casa do casal, e isso os deixa apavorados por ter que atravessar a rodovia e topar com um caminhão em alta velocidade. Do outro lado da estrada vive um  casal de idosos, Jud Crandall e sua esposa, Norma. Os Creed rapidamente se sentem em casa e ficam bem amigos de Jud e vão levando uma vida normal sem grandes tumultos e acontecimentos até que o gato de Ellie, Churchill, é atropelado por um automóvel na Rota 15.  Logo após o acidente com o gato da filha, Jud leva Louis para a floresta para lhe “fazer um favor”.  As crianças das redondezas construíram um cemitério para animais que morrem na autoestrada, o “Semitério de Bichos” (escrito errado na placa em sua entrada), o lugar fica bem atrás da casa dos Creed, numa área selvagem de Ludlow. Mas, o que eles não sabiam era que mais atrás existia um cemitério indígena construído pela tribo Micmac há séculos.

Por ser desconhecido e mais afastado, Louis resolve enterrar Churchill nesse lugar sinistro, e para o espanto de todos, o gato volta a vida. Então, começa uma série de acontecimentos sinistros que dá a pegada inicial para o livro.

O gato morto volta para casa…algo parece “estranho”, mas Ellie parece feliz com seu gato e não nota mudanças na aparência e nem no comportamento do animal a principio. Pouco tempo depois, a idílica vida dos Creed é esfacelada por uma tragédia brutal. Gage corre para a estrada e é atropelado fatalmente por um caminhão.  A família é brutalmente dilacerada e mesmo passando meses da morte de Gage não conseguem voltar a viver uma vida normal.  Em meio a tristeza e desespero, Louis manda Rachel e Ellie para a casa dos sogros em Chicago e se lembra do gato que depois de enterrado no cemitério secreto e mistico dos indigenas voltou a vida. Pensou em fazer o mesmo com o filho já que não aceitava a morte do garoto. Vai até o cemitério onde o menino está enterrado e secretamente exuma o corpo de seu túmulo, o enterrando novamente no cemitério Micmac. Gage volta a vida como um ser monstruoso com uma sombra demoníaca dele mesmo, capaz de falar como um adulto.

É possível sentir perfeitamente como a sanidade mental de Louis vai se deteriorando cada vez mais rápido a medida que a dor o consome. Chega um momento em que ele parece não se importar mais com nada, apenas com a obsessiva busca por um fim de sua dor.

Em 1991, “O Cemitério” foi adaptado para o cinema com roteiro escrito pelo próprio Stephen King.


BOA LEITURA!!!

Anúncios

Autor:

Poetisa da vida, Leitora por vontade, Ferroviária por destino, Rabiscadora de Cadernos, Apaixonada por Livros, pelos amigos, pela vida e filosóficamente dramática :) - Jundiaí - SP - Brasil ! #APOIOAUTORESNACIONAIS

Um comentário em “[RESENHA] [DANIE KING] O CEMITÉRIO – STEPHEN KING

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s